14 de abril de 2013

Capítulo 4 - Aprendendo Com Mestres.



Eles estão em momento de aprendizado. Mas momento de aprendizado diferente. Na prática quando ainda há barreiras como Língua e Cultura! Colocando em prática tudo que ouviram um dia, e até o que ensinaram a outros, entretanto com algo a mais:

A vivência na esfera do campo!

24 Março a 4 de Abril.

Os dias passaram. Nós ainda estávamos na casa de Willian*. Nós ainda comprávamos aos poucos nossos móveis visto que também dependíamos da ajuda do nosso líder pra comprar e barganhar os preços; A terra que estamos é uma terra de Chuva. Entre os dias 24 a 30 de Abril foi tempo de escrever pra família via internet.

Ouvindo nosso líder e alguns amigos com experiência dos campos a mais tempo nos faziam (e principalmente a mim) repensar muito sobre muita coisa. Uma das palavras de Willian mexeu muito comigo. Uma delas foi na reunião dos 15 onde ele falou que quando estamos longe de nossa Pátria, família e amigos temos a tendência de criarmos Bolhas e nos “protegermos” dentro dela. As pessoas que ficam em nossa Terra tem às vezes a ideia que saímos com heróis prontos a conquistar reinos. Mas dependemos muito do Pai pra tudo. Exatamente tudo!

Se não tivermos o Pai como o foco principal de nossa vida, passamos a ter medo de onde estamos e criamos “bolhas” de refúgio e não fazemos o que realmente fazer. Por dificuldade do idioma, aqueles que trabalham como nós, pode querer se envolver apenas com os da sua própria pátria e não com os nacionais!

Outros por causa da saudade, e com o advento da Internet, se ocupam apenas em horas a fio a falar com os familiares e amigos do Brasil e não investem tempo necessário, com os nacionais, com a própria equipe e principalmente com o Pai.

Quando encontramos outros estrangeiros, principalmente amigos do Norte, temos a tendência de falarmos a língua mais aceita (nesse caso o Inglês) e esquecemos de aprender o idioma local. E assim como um abismo chama outro abismo, o que poderia ser  bom, passa a ser mal. E, então, criamos a bolha do estrangeiros e não passamos a ser do povo. Aprendemos o exercício de estourar as bolhas que já criamos, não criarmos novas e não entrar naquelas que já estavam sendo criadas...

Um amigo meu me escreveu um e-mail. Um líder chamado Rui*. Rui ao me responder um e-mail me disse pra tomar cuidado de não me envolver com as coisas secundárias. Um exemplo é que muitos estudam, mas não que o objetivo principal seja estudar, mas estudar pra poder Testemunhar. O “estudar” é secundário e não o principal motivo. Outro jogam futebol pra testemunhar, são médicos, dentistas, professores... Pra testemunhar! Mas o objetivo principal é o testemunhar! Quando fazemos ao contrário, simplesmente o testemunhar torna-se secundário e fazemos disso apenas um meio pra estudar, trabalhar, ganhar dinheiro ou mesmo status no meio da Família. A frase  que me marcou foi quando ele escreveu: “tome cuidado pra não fazer o que qualquer um pode fazer sem Ele”.

Além de meu líder e amigo Willian, meu amigo Rui eu também aprendei com Ronaldo, um autor de livros e palestrando e que trabalhou num povo onde lhe concedeu muitas experiências. Na verdade não aprendi com palavras ao vivo ou com um e-mail, mas com seus escritos que na reunião dos 15 tivemos. Willian nos disse pra lermos seus escritos e em seu texto falava sobre as fases nas quais estamos envolvidos. Mas sobre elas falarei mais à frente... Nos próximos capítulos.

Saímos bastante esses dias para pode comprar os móveis, fazendo mudanças, conhecendo pessoas. Meu amigo e John, sempre após a aula saímos pra treinar o idioma e fazer novas amizades. Entre os dias 31 de Março a 4 de abril eu comecei a sair mais de casa e ir pra casa dos rapazes onde eu preparava uma surpresa pra minha esposa já que faríamos 1 ano de casados.

Uma amiga e trabalhadora dessa Terra já alguns anos chamada Lúcia me levou a alguns lugares que eu poderia estar preparando uma surpresa pra minha esposa. E assim terminava esses dias. Foi uma semana de aprendizado com Mestres de verdade. Uma semana onde eu também me prepararia pra fazer uma surpresa pra comemorar com meu Grande Amor. Mesmo em Terras distantes, o amor não é o mesmo. Ele só cresce. E floresce em terras onde nosso Sonho é cumprido Juntos!

Espero que sempre tenha mestres ao meu lado! E que nós sempre tenhamos um coração disposto à aprender.

4 comentários:

  1. Como sempre, seus escritos me tocam e me fazem ter uma nova visão do futuro tão certo de incertezas que me aguarda. :)

    Aprender com Mestres de Verdade é sempre prazeroso. Principalmente sabendo que esses mestres são apenas discipulos do Mestre dos mestres.

    Estou com muita saudades de você meu brother, e sei que o Pai irá nos conceder nos vermos mais uma vez por esse mundão a fora.
    Abraços de mim e de minha família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBRIGADO MEU AMADO ISMAEL>...
      Saudades de ti meu Brother.
      Em breve estaremos juntos, Se Deus assim permitir. OU aqui ou na Glória...
      TE AMO amigo amado!

      Excluir
  2. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amado. Vou ver teu Blog também. Estou nesse momento retomando as atividades do Blog já que fiquei afastado um pouco dele devido a muitas coisas. Mas obrigadão pelo incentivo amado. Até breve, se Deus quiser!

      Excluir